Bruxelas, 30 set (EFE) - Os bancos Dexia e Fortis, duas das entidades financeiras que, nos últimos dias, sofreram intervenção pública, registraram hoje alta em bolsa, mas não conseguiram compensar as fortes quedas dos pregões anteriores.

Após o anúncio de que Bélgica, França e Luxemburgo injetarão 6,4 bilhões de euros no Dexia para aumentar sua liquidez e restaurar a confiança na entidade, os títulos do banco subiram 4,47% na Bolsa de Paris e 6,08% em Bruxelas.

Antes da operação de resgate, o banco franco-belga tinha perdido quase 30% de seu valor em bolsa.

Já o Fortis recuperou hoje parte das perdas do pregão de segunda-feira e, desta forma, suas ações se revalorizaram 8,39% no mercado belga e 11,11% no de Amsterdã.

A nacionalização parcial da entidade que será realizada pelos Governos de Bélgica, Holanda e Luxemburgo não foi, na segunda-feira, muito bem recebida pelos investidores, que fizeram com que o ativo sofresse baixa de 23%, em um dia no qual as baixas foram generalizadas em todo o setor financeiro europeu.

O outro grande banco belga, KBC, fechou sua cotação da bolsa de hoje com alta de 4,07%, mas chegou a registrar queda de 15%, devido às especulações sobre a situação financeira da entidade.

O holandês ING, por sua vez, viu o preço de suas ações aumentar 4,08% na Bolsa de Amsterdã, apesar de ter iniciado o dia com baixa de 2,86%.

Na segunda-feira à noite, o ING anunciou que se retirava da disputa pelos ativos do ABN Amro dos quais o Fortis precisa se desfazer. EFE mrn/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.