SÃO PAULO - O Deutsche Bank fechou o quarto trimestre de 2008 com prejuízo de cerca de 4,8 bilhões de euros, o que fez o resultado de todo o ano passado ficar negativo em algo em torno de 3,9 bilhões de euros. Em 2007, o maior banco alemão havia lucrado 6,5 bilhões de euros, sendo 1 bilhão de euros apenas no quarto trimestre.

A instituição informou nesta quarta-feira, de surpresa, os números preliminares de seu balanço, que será anunciado formalmente apenas em 5 de fevereiro. O banco atribui as perdas às "condições extraordinárias de mercado", que prejudicaram severamente as operações de crédito e a compra e venda de ações e títulos de dívida. Além disso, o prejuízo reflete as ações tomadas pelo banco para sanear suas contas e diminuir a exposição ao risco, tais como a depreciação de ativos, redução de exposição e aumento das provisões para créditos duvidosos.

Em compensação, o banco diz em seu comunicado que a exposição a empréstimos alavancados caiu de 11,9 bilhões de euros no fim do terceiro trimestre para menos de 1 bilhão de euros no final do ano. Os empréstimos imobiliários diminuíram de 8,4 bilhões de euros para menos de 3 bilhões de euros.

"Estamos muito desapontados com o resultado do quarto trimestre, que nos levou a uma perda no ano", disse, na nota, o executivo-chefe do banco, Josef Ackermann. "Este ambiente de mercado excepcionalmente difícil expôs algumas fraquezas em nossa plataforma, e determinamos algumas medidas para enfrentar essas fraquezas. A implementação dessas medidas já está em curso." Segundo ele, a redução da exposição do Deutsche Bank fará com que não haja mais impactos negativos substanciais nas áreas de crédito imobiliário e alavancado.

Leia mais sobre bancos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.