Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Despesa financeira prejudica resultados da Iguatemi no trimestre

SÃO PAULO - A Iguatemi Empresa de Shopping Centers registrou queda de 29% no lucro líquido do segundo trimestre, que somou R$ 12,43 milhões, contra R$ 17,53 milhões de abril a junho de 2007. A queda está diretamente relacionada com a redução do resultado financeiro, que foi positivo em R$ 11,8 milhões no segundo trimestre do ano passado, em comparação à despesa de R$ 3,9 milhões em igual período 2008.

Valor Online |

Os 11 shoppings sob sua administração geraram receita líquida de R$ 45,18 milhões para a empresa, avanço de 45% no comparativo anual. Os custos de serviços avançaram em menor proporção, 23%, totalizando R$ 13,36 milhões.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (Lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 40,6%, para R$ 31,44 milhões, mas a margem apresentou queda de 2,2 ponto percentual para 69,6%. Os gastos com depreciação a amortização avançaram 62,5%, para R$ 8,7 milhões.

Apesar do forte desempenho operacional, o resultado final da companhia foi prejudicado por um aumento de 728% com despesas financeiras, que consumiram R$ 14,65 milhões. Enquanto as receitas financeiras somaram R$ 10,7 milhões.

A receita de aluguéis cresceu 53,4%, para R$ 39 milhões. A receita de estacionamento foi 89,7% superior no comparativo anual atingindo R$ 7,1 milhões, reflexo do aumento de participação efetuado nos shoppings com cobrança desta tarifa, principalmente no Iguatemi São Paulo e Market Place.

Já a receita de serviços, que inclui a taxa de administração e corretagem, apresentou decréscimo de 30% em relação ao segundo trimestre de 2007.

A taxa média de ocupação dos shoppings permaneceu estável no patamar de 96,5% e o custo médio de ocupação apresentou redução para 10,4%.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG