Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Desemprego segue em 14,6% em julho em 6 regiões analisadas pelo Dieese

SÃO PAULO - O nível de desemprego nas seis áreas abrangidas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Seade e Dieese ficou em 14,6% em julho, repetindo o percentual registrado em junho. Mesmo assim, destacaram os técnicos, é a menor marca para o período desde 1998. Em julho do ano passado, a taxa correspondeu a 15,7%.

Valor Online |

Dentre as regiões analisadas, a taxa de desocupação mais alta em julho ficou com Recife, de 21,6%, seguida por Salvador, com 20,4%, e Distrito Federal, com 15,8%. Ainda com dois dígitos, apareceram São Paulo (14,1%) e Porto Alegre (11,9%). Em Belo Horizonte, o nível de desemprego saiu de 9,9% em junho para 9,6% um mês depois.

O contingente de desempregados subiu em 34 mil pessoas entre o mês passado e o anterior, passando de 2,899 milhões para 2,933 milhões de pessoas. Foram geradas 119 mil vagas no período e 153 mil pessoas entraram no mercado de trabalho.

Conforme o levantamento, em junho, o rendimento médio real dos ocupados cedeu 0,7%, ficando em R$ 1.154. Entre os assalariados houve queda de 1,1% na comparação com maio, para uma média de R$ 1.238. A maior média de rendimento dos ocupados, de R$ 1.649, pertence ao Distrito Federal. A menor, de R$ 731, foi encontrada no Recife.

No conjunto das regiões pesquisadas, a massa de rendimento dos ocupados permaneceu relativamente estável (-0,3%) e a dos assalariados reduziu-se em 0,8%, em decorrência da retração dos rendimentos médios, observou o Dieese em nota.

Leia mais sobre emprego

Leia tudo sobre: emprego

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG