RIO DE JANEIRO (Reuters) - A taxa de desemprego no Brasil aumentou em fevereiro para o maior nível desde abril do ano passado, mas em ritmo inferior ao esperado pelo mercado. A taxa ficou em 8,5 por cento, a mesma de abril de 2008 e acima da leitura de 8,2 por cento em janeiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira.

O mercado esperava uma taxa de 9 por cento, segundo a mediana de 32 previsões colhidas pela Reuters, que variaram de 8,7 a 9,6 por cento.

O rendimento médio real dos trabalhadores totalizou 1.321 reais em fevereiro, o que significa uma ligeira queda de 0,1 por cento sobre janeiro, mas uma alta de 4,6 por cento ante igual mês do ano passado.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Texto de Vanessa Stelzer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.