Paris, 14 abr (EFE).- A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) afirmou hoje que este ano o desemprego juvenil pode chegar em média a 20,5% nos 30 países-membros e em torno de 24% na União Europeia (UE).

Paris, 14 abr (EFE).- A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) afirmou hoje que este ano o desemprego juvenil pode chegar em média a 20,5% nos 30 países-membros e em torno de 24% na União Europeia (UE). Já no final do ano passado a taxa de desemprego juvenil no conhecido "Clube dos países desenvolvidos" era de 18,8%, contra 8,6% para o conjunto da população, assinala a organização. A alta do desemprego juvenil na OCDE foi de 5,9%, mais do dobro do aumento do desemprego para toda a população (2,5%). Entre os fatores relacionados com o desemprego juvenil, a OCDE analisa o alto nível de trabalhos temporários, que chegou ao ápice em 2008 com 64% na Polônia, seguido da Espanha, Alemanha, Portugal, Suécia, França e Suíça, todos acima dos 50%. Os autores do relatório destacam que esta situação é particularmente negativa para os jovens que carecem de conhecimentos básicos e que, se não encontram ou conservam um primeiro emprego, correm o risco de ter sua carreira profissional comprometida a longo prazo. O documento da OCDE foi divulgado tendo em vista à reunião de ministros de Trabalho do G20 que será realizada nos dias 20 e 21 em Washington e que deve contar com o secretário-geral da organização, Ángel Gurría. Ele insistiu que "as perspectivas a curto prazo" do desemprego juvenil "seguem sendo bem mais graves", pois ele "deveria se agravar nos próximos meses". EFE ac/pb
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.