SÃO PAULO - O destaque na agenda de indicadores doméstica nesta quinta-feira é a taxa de desemprego referente ao mês de agosto. As expectativas sugerem desemprego em 7%, leve alta sobre a taxa de 6,9% apurada em julho.

Os investidores locais também conhecem a variação no Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e a nota de mercado aberto do Banco Central (BC). Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) cresce a atenção sobre as ações da Petrobras. O preço por ação no âmbito da oferta será fixado hoje e deve ser divulgado após o encerramento do pregão. Atenção também à movimentação no mercado de câmbio, pois o preço de emissão dos ativos será primeiramente fixado em dólares e posteriormente convertido em reais. Na agenda americana, atenção aos dados sobre a venda de imóveis usados em agosto. Está prevista uma alta de 7%, após um tombo de 27% em julho. Também é apresentado o índice de indicadores antecedes referentes ao mês de agosto e a variação nos pedidos por seguro-desemprego. A semana acaba com o IPC, agora da Fundação Instituto de Pesquisas Econômica (Fipe), as encomendas por bens duráveis e venda de imóveis novos nos EUA. A sexta-feira ainda conta com um discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, Ben Bernanke, agendada para o fim da tarde. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.