Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Descolado de bolsas, dólar cai com poucos negócios

Por Jenifer Corrêa SÃO PAULO (Reuters) - Descolado dos mercados acionários globais, o dólar registrou nesta quinta-feira a segunda queda seguida frente ao real. A sessão foi de baixo volume de negócios e volatilidade.

Reuters |

A moeda norte-americana fechou a 2,336 reais, em baixa de 0,68 por cento. Durante o dia, o dólar chegou a cair mais de 1 por cento e a zerar a baixa.

"(O mercado) não tem mais tendência desde que começou a crise. Você tem momentos", afirmou o diretor de câmbio de uma corretora em São Paulo, que preferiu não ser identificado, referindo-se à volatilidade do mercado de câmbio nos últimos meses.

Durante a manhã, seguindo o movimento de alta das bolsas de valores globais, o dólar atingiu as mínimas do dia, influenciado também pelas perspectiva positiva de investidores após o corte da taxa básica de juro brasileira em 1,0 ponto percentual, segundo operadores.

Embora juro menor pudesse significar menos entrada de dólares no país, analistas disseram que a redução da Selic indica que o país está enfrentando a crise global. Além disso, a taxa básica brasileira ainda é alta se comparada a outros países similares.

Com a piora do cenário externo, entretanto, o dólar chegou a "devolver" a baixa, deixando espaço para a realização de um leilão de venda de dólares no mercado à vista pelo Banco Central.

A autoridade monetária vendeu ainda o equivalente a 1,68 bilhão de dólares em um leilão de swap cambial tradicional para a rolagem de contratos que vencem no início de fevereiro.

O principal índice de ações da Bovespa seguia os mercados norte-americanos e recuava quase 3 por cento perto do fechamento do mercado de câmbio.

Para o diretor de câmbio, o baixo volume de negócios favoreceu a volatilidade e a distorção das cotações. Segundo os dados mais recentes atualizados pela BM&F, o volume de negócios no mercado à vista não chegava a 1 bilhão de dólares, metade da média diária negociada neste mês.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG