Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Derivados forçam queda de preços ao produtor de leite, avalia Cepea

Belo Horizonte, 31 - Pela primeira vez neste ano, os preços pagos aos produtores de leite caíram na maioria dos Estados pesquisados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP). O preço médio para o pagamento de julho, referente à produção de junho, nos sete Estados tradicionalmente considerados pelo Cepea para a composição da média nacional foi de R$ 0,7465 por litro bruto, sem o desconto de impostos e frete, representando recuo de 2,21% no mês, que corresponde a 1,7 centavo frente ao pagamento anterior.

Agência Estado |

De acordo com o levantamento do Cepea, um dos fatores que favoreceram a queda foi o preço dos derivados.

No Estado de São Paulo foi registrada uma valorização de 1,62%, em média, na cotação desses produtos no mês de junho em comparação a maio. No entanto, o aumento foi inferior ao concedido para o leite ao produtor nos últimos 12 meses, deixando a indústria com menos força para continuar com os níveis de preços existentes pagos pela matéria-prima até então.

Na pesquisa de preços de junho, que avaliou a expectativa das cotações em julho, 56,3% dos informantes (78,5% do volume de leite) já apostavam em quedas para o atual pagamento. Os dados do Cepea mostram que, em junho de 2007, o quilo do leite em pó equivalia a 16,47 litros de leite ao produtor paulista, ao passo que no mesmo mês deste ano equivale a 13,53, uma redução de 17,85%.

Para a mussarela, a perda comparativa da indústria chega a 20,5%. Em junho de 2007, um quilo do queijo equivalia ao pagamento de 15,22 litros de leite ao produtor, ao passo que a relação em junho deste ano esteve em 12,1 litros por quilo de mussarela. Com perda relativa ainda maior está o UHT (longa vida), cuja relação passou de 2,82 para 1,92, um recuo de quase 32%.

Captação

Com relação ao volume de leite captado houve um aumento de apenas 0,24% no mês de junho em relação a maio, segundo o Índice de Captação de Leite (ICAP-L/Cepea). No mesmo período de 2006, houve um aumento de 2,14%, e no ano passado, de 4,58%. Este fato pode estar ligado às quedas de preços anunciadas antecipadamente e aos aumentos dos preços dos insumos.

Pesquisadores do Cepea destacam que, mesmo assim, o volume captado pelas indústrias em junho deste ano está 20,38% maior que o do mesmo mês do ano passado. Este pode ser considerado um segundo fator para fundamentar a primeira queda de preços do ano.

Entre as praças consultadas pelo Cepea, a maior queda em julho, de pouco mais de 3 centavos por litro, ocorreu em Goiás, para R$ 0,7495 por litro, e o Estado ficou pela primeira vez no ano abaixo das médias de Minas Gerais e São Paulo. Em Minas, o recuo foi de 2 centavos, para R$ 0,7589 por litro e, em São Paulo, onde a baixa foi de pouco mais de 1 centavo, a média passou para R$ 0,7925 por litro.

Para o próximo pagamento, 81,3% dos compradores (representantes de laticínios e cooperativas) consultados pelo Cepea, que representam 93,1% do leite captado pelos entrevistados, apostam em novas quedas de preços.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG