Washington, 27 set (EFE).- Os líderes dos republicanos na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos exigiram hoje mudanças no pacote de resgate de Wall Street que pretende manter os princípios de livre mercado e proteger o contribuinte.

O resgate "não deve virar as costas para os contribuintes americanos", ressaltou John Boehner, líder dos republicanos na Câmara de Representantes, em declarações à imprensa antes de iniciar uma sessão de negociações no Congresso.

"É importante atuar, mas com bom critério", disse Boehner.

Já Roy Blunt, principal negociador desse grupo de republicanos, afirmou que não aceitarão "datas limite artificiais".

Algumas horas antes, Mitch McConnell, líder dos republicanos no Senado, e Harry Reid, da maioria democrata na Câmara Alta, tinham comentado que pretendem alcançar um acordo sobre o plano de resgate financeiro amanhã, antes da abertura das bolsas asiáticas.

A presidente da Câmara Baixa, a democrata Nancy Pelosi, disse esperar que o Congresso possa votar sobre o plano "no domingo à noite ou na segunda-feira de manhã".

No entanto, terão que convencer primeiro os republicanos da Câmara Baixa, os mais reticentes à aprovação do pacote.

Boehner sustentou que nas negociações "existe boa vontade, mas ainda faltam muitas conversas".

Já Blunt afirmou que o projeto de lei aprovado deve responder aos princípios do livre mercado.

Os republicanos querem que, em vez de comprar dívida de má qualidade dos bancos, o Governo coordene um fundo com dinheiro privado que ofereça garantias de pagamento desses títulos. EFE cma/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.