Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Deputados rejeitam decreto para pagar dívidas com reservas na Argentina

Buenos Aires, 13 abr (EFE).- A oposição conseguiu hoje impor sua maioria na Câmara dos Deputados da Argentina e rejeitou a validade de um decreto presidencial que autoriza o pagamento de milionárias dívidas soberanas a credores privados com reservas do Banco Central.

EFE |

Buenos Aires, 13 abr (EFE).- A oposição conseguiu hoje impor sua maioria na Câmara dos Deputados da Argentina e rejeitou a validade de um decreto presidencial que autoriza o pagamento de milionárias dívidas soberanas a credores privados com reservas do Banco Central. Esta é a primeira grande derrota do governista Frente para la Victoria (peronista) no Parlamento, após o resultado adverso que obteve no pleito legislativos de junho passado. O decreto de necessidade e urgência, assinado pela presidente argentina, Cristina Fernández, em março passado, foi rejeitado por 140 votos a favor, 93 contra e seis abstenções, mas seguirá vigente a menos que seja anulado também pelo Senado, onde há um equilíbrio de forças entre governistas e opositores. Deste modo, depois de várias tentativas, as principais forças da oposição conseguiram reunir os votos necessários para declarar nulo o decreto que criou o fundo, com US$ 4,382 bilhões de reservas excedentes do Banco Central para o pagamento de dívidas que vencem este ano. EFE nk/dm
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG