Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Deputados apontam falhas no aeroporto londrino de Heathrow

Londres, 3 nov (EFE).- A caótica abertura do Terminal 5 (T5) do aeroporto londrino de Heathrow se deveu a graves erros da administradora BAA e da companhia aérea British Airways (BA), afirmou hoje um comitê parlamentar.

EFE |

Segundo relatório emitido pela Comissão de Transporte da Câmara dos Comuns, a abertura do T5 em 27 de março, marcada por cancelamentos de vôos e o extravio de malas, "podia e devia" ter sido evitado com um melhor planejamento.

"O que deveria ter sido uma ocasião de orgulho nacional foi, de fato, uma ocasião de vergonha", disse a deputada Louise Ellman, presidente da comissão.

Na opinião dos parlamentares, a maioria dos problemas da entrada em funcionamento do T5, que custou 4,3 bilhões de libras (5,375 bilhões de euros), ocorreu devido à "comunicação insuficiente" entre o BAA e a BA, companhia aérea que opera no terminal.

O relatório lembra que mais de 36.500 passageiros compareceram ao novo terminal no dia da abertura e se sentiram "frustrados pela confusão de Heathrow", em função do cancelamento de vôos e da manipulação manual de mais 23 mil malas que provocou atrasos na entrega aos usuários.

Em reação ao documento, o BAA afirmou que tomou nota das conclusões e pediu "desculpas, mais uma vez, porque a abertura do Terminal 5 do aeroporto de Heathrow, em março, não atingiu nem as expectativas dos passageiros nem as nossas".

"O Terminal 5 está há sete meses aberto e foi utilizado por mais de 11,5 milhões de pessoas. O nível de satisfação dos passageiros é alto", acrescentou o BAA em comunicado.

A British Airways também admitiu que a abertura do T5 foi "decepcionante", mas ressaltou que esse fiasco é passado e que atualmente seu funcionamento constitui um "grande sucesso". EFE pa/ab/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG