Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Democratas não acham que pacote econômico saia antes de posse de Obama

Washington, 4 jan (EFE).- Os líderes democratas no Congresso dos Estados Unidos vêem como improvável que um pacote de estímulo econômico esteja pronto para ser ratificado pela Casa Branca após a cerimônia de posse do presidente eleito, Barack Obama, em 20 de janeiro.

EFE |

"Vai ser muito difícil tê-lo pronto tão em breve", disse hoje o líder da maioria democrata na Câmara de Representantes (Deputados), Steny Hoyer, em declarações ao canal de televisão "Fox News".

Hoyer disse que o objetivo é que a Câmara de Representantes aprove o pacote antes do fim deste mês, enviá-lo depois ao Senado e tê-lo pronto para que Obama o assine antes do recesso do Congresso de meados de fevereiro.

Obama planeja reunir-se amanhã com a líder da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, e com o da maioria democrata no Senado, Harry Reid, para falar do plano de estímulo econômico, que poderia implicar um desembolso próximo aos US$ 800 bilhões.

Reid disse hoje que fará todo o possível para ter o pacote pronto o mais rápido possível, embora tenha evitado mencionar uma data concreta.

"Vamos tê-lo pronto tão rápido quanto possamos", asseverou à rede de televisão "NBC".

Por sua parte, Mitch McConnell, líder da minoria republicana no Senado, disse à rede de televisão ABC que seu partido é contra avançar rápido demais nesse assunto.

"É um enorme projeto de lei. Poderia rondar o trilhão de dólares", lembrou McConnell.

O presidente eleito acredita em que a aprovação desse pacote de estímulo, que realizará grandes investimentos em infra-estruturas, permita criar cerca de três milhões de postos de trabalho nos próximos dois anos. EFE tb/ma

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG