Tamanho do texto

Os pesados cortes de custos na indústria de serviços financeiros impulsionaram os anúncios de demissões corporativas nos EUA em 21% no primeiro semestre de 2008, em relação ao ano passado, informou a empresa de colocação Challenger Gray & Christmas. As demissões anunciadas totalizaram 81.

755 no mês passado, alta de 47% sobre junho do ano passado. No segundo trimestre, as demissões subiram para 275.292, o maior patamar desde o final de 2005. Até o momento este ano, os cortes de emprego anunciados aumentaram para 475.948, contra 393.499 nos primeiros seis meses de 2007.

As empresas financeiras anunciaram 19.227 cortes em junho, colocando o total do setor este ano em 85.258, informou a Challenger Gray. Desses, 91% foram relacionados ao colapso do mercado de hipotecas. Segundo a empresa de recursos humanos, as demissões aumentaram nas indústrias de computação, transporte, telecomunicações e automotiva, em parte devido aos elevados custos de energia.

A pesquisa da Challenger Gray cobre anúncios de cortes de emprego de grandes empresas, agências do governo e sem fins lucrativos. Os dados representam uma pequena fração dos trabalhadores que realmente perderam o emprego a cada mês. Os anúncios de demissões podem acontecer imediatamente ou ao longo do tempo. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.