As companhias aéreas brasileiras registraram crescimento de 31,95% no fluxo de passageiros transportados no País em março na comparação com o mesmo período de 2009, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ao mesmo tempo, a demanda por voos internacionais operados por companhias brasileiras cresceu 10,79%, comparativamente a igual mês de 2009.

As companhias aéreas brasileiras registraram crescimento de 31,95% no fluxo de passageiros transportados no País em março na comparação com o mesmo período de 2009, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Ao mesmo tempo, a demanda por voos internacionais operados por companhias brasileiras cresceu 10,79%, comparativamente a igual mês de 2009. A TAM continuou a liderar nos voos internacionais no mês passado, com uma participação de 85,25% do mercado, contra 86,76% no mesmo período de 2009. A Gol, por sua vez, ficou com 14,59% deste segmento, superior à fatia de 13,07% detida em 2009. Empate. Os números de março mostram o acirramento na disputa entre Gol e TAM pelo mercado doméstico. No mês passado, a participação de mercado da Gol foi de 41,44%, contra 41,75% da TAM. Trata-se de uma diferença de apenas 0,31 ponto porcentual. Há um ano, essa distância era de quase dez pontos. "Não teremos nenhuma reação a esse dados. Trata-se de uma situação circunstancial. Olhamos atentamente nossos números por pares de cidades. Queremos ter participação de mercado com rentabilidade", diz Líbano Barroso, presidente da TAM. Procurada, a Gol decidiu não se manifestar. Essa não é a primeira vez que Gol e TAM encontram-se virtualmente em um empate. Em julho no ano passado, a distância entre as duas empresas foi de 0,27 ponto porcentual. Mesmo assim, os dados do mês passado foram encarados por executivos do setor como um marco do fortalecimento da Gol. "Em julho, a Gol acabou se beneficiando da temporada de férias, já que é mais associada aos preços baixos. Mas março é um mês marcado pelos viajantes a negócios. O perfil de passageiros da TAM está cada vez mais semelhante ao da Gol", disse o executivo de uma companhia aérea que pediu para não ser identificado. Para o analista Felipe Rocha, da Link Investimentos, a aproximação entre as duas empresas nos últimos meses tem a ver com o fim do processo de reestruturação da Gol após a compra da Varig (com isso, a malha aérea das empresas foi integrada e otimizada) e o melhor uso do programa de fidelidade Smiles. Daqui para frente, a grande vantagem da companhia da família Constantino será a maior proximidade com a classe C - a faixa onde o consumo mais cresce no País. A TAM, porém, espera crescer tanto quanto o mercado. "Aumentaremos a oferta de aviões para acompanhar o mercado, que deve se expandir entre 14% e 18% em 2010", diz Barroso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.