Brasília, 15 - A demanda por fertilizantes no mês de janeiro superou a expectativa da indústria e somou cerca de 1,2 milhão de toneladas, informou hoje o diretor executivo da Associação Nacional para a Difusão de Adubos (Anda), Eduardo Daher. Na média histórica, as vendas de fertilizantes no primeiro mês do ano somam um milhão de toneladas.

Em janeiro de 2008, quando as perspectivas para a agricultura brasileira eram promissoras, as vendas somaram 1,8 milhão de toneladas. As vendas em janeiro cresceram em relação ao mês de dezembro, quando os pedidos somaram 977 mil toneladas, informou Daher. "O cenário foi mais positivo em janeiro do que esperávamos", disse. Ele participou, em Brasília, de reunião da Câmara Temática de Insumos Agropecuários.

A queda de 15% no preço dos fertilizantes no mercado interno e as perspectivas mais positivas para a comercialização da safra, especialmente devido à quebra de produção da Argentina e da Austrália, justificam o aumento na demanda por fertilizantes no mês de janeiro, avaliou Daher durante a reunião.

"Os preços das commodities subiram e a relação de troca se tornou mais atrativa", disse o representante da Anda. O presidente da Câmara, Cristiano Walter Simón, lembrou que as metas de exportação de soja influenciaram a decisão do produtor de comprar mais fertilizantes.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) estima exportação de 25 milhões de toneladas em 2009, aumento de 2,46% em relação ao resultado do ano passado. Simón disse ainda que os estoques de fertilizantes nas fazendas estavam em um nível muito baixo, o que influenciou na decisão de compra no mês de janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.