Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Demanda interna garante aumento do lucro da Usiminas

Por Renato Andrade e Todd Benson SÃO PAULO (Reuters) - A Usiminas, maior produtora de aços planos da América Latina, encerrou o segundo trimestre com um aumento de 7 por cento no lucro, graças à forte demanda doméstica que compensou a retração nas vendas ao exterior.

Reuters |

A empresa encerrou o período de abril a junho com lucro líquido de 861 milhões de reais, ante 802 milhões de reais no mesmo período do ano passado.

No primeiro semestre, o lucro da siderúrgica mineira avançou 4 por cento, para 1,507 bilhão de reais.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) do segundo trimestre foi de 1,458 bilhão de reais, um ganho de 18 por cento em relação ao segundo trimestre de 2007, de 1,233 bilhão de reais.

A empresa continuou se beneficiando da crescente demanda doméstica por produtos siderúrgicos, especialmente do setor automotivo. A siderúrgica é líder no fornecimento de aço para a fabricação de carros e caminhões no Brasil.

As vendas domésticas cresceram 10 por cento no segundo trimestre, para 1,7 milhão de toneladas, o equivalente a 87 por cento das vendas totais. As exportações, por sua vez, registraram queda acentuada de 46 por cento, para 255 mil toneladas, à medida que a empresa optou por se concentrar no aquecido mercado brasileiro.

A valorização do real frente ao dólar foi outro fator que contribuiu para que a empresa reduzisse as exportações e mantivesse apenas um volume suficiente para garantir 'presença estratégica' em mercados internacionais específicos.

A siderúrgica já elevou os preços de seus produtos três vezes este ano, num reajuste total de 25 por cento. Isso ajudou a companhia a registrar incremento de 18 por cento na receita líquida do segundo trimestre, para 3,97 bilhões de reais.

O diretor de Finanças e Relações com Investidores, Paulo Penido Pinto Marques, disse em teleconferência com analistas que a companhia não prevê novo reajuste de preços este ano, embora não tenha descartado a possibilidade.

INVESTIMENTOS

Com a demanda por produtos siderúrgicos expandindo cerca de 11 por cento ao ano, a Usiminas está investindo pesado para ampliar tanto a capacidade de produção como a de mineração, ao longo dos próximos anos.

'A Usiminas reitera ao mercado seus planos de reforçar e expandir sua posição no Brasil e ampliar suas aspirações no mercado internacional', afirmou a empresa em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No início de julho, a empresa anunciou projeto de aceleração de crescimento, que consumirá 14,1 bilhões de dólares em investimentos até 2012 e que inclui a construção de uma usina de placas, a terceira unidade de produção de aço da companhia no país.

A nova usina, que substitui o plano anterior da Usiminas de ampliar a capacidade de produção de sua tradicional unidade de Ipatinga, em Minas Gerais, terá capacidade de 5 milhões de toneladas por ano até 2012, e exigirá investimentos de 5,7 bilhões de dólares.

As ações da empresa, negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo, subiam 0,1 por cento, a 56,38 reais, às 13h30, enquanto o Ibovespa ganhava 0,77 por cento. No ano, os papéis acumulam valorização de cerca de 6 por cento.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG