Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

DEM quer convocar Mantega para explicar compra do Votorantim

O presidente do Democratas, Rodrigo Maia, protocolou nesta quarta-feira dois requerimentos no Congresso. Um deles convoca a Comissão Mista Representativa do Congresso e o outro pede que a mesma convoque o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para dar explicações sobre a aquisição de 49,9% das ações do Banco Votorantim pelo Banco do Brasil ¿ uma transação de R$ 4,2 bilhões.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

 

De acordo com Maia, a transação não foi transparente e não atende os interesses da população brasileira. "O grupo [Votorantim] tem dinheiro para pagar seus próprios prejuízos. Não se pode usar dinheiro público para isso", disse.

Maia ainda destacou que o PT está implementando no Brasil um novo socialismo "em que os bancos ficam com os lucros e os trabalhadores com o prejuízo". Ele ainda fez críticas ao otimismo e pedidos de consumo feitos pelo presidente Lula.

No primeiro caso, disse que o presidente está passando um "falso otimismo" para a população. No segundo, afirmou que o governo está mais preocupado em fazer com que as pessoas comprarem automóveis do que em preservar seus empregos.

"O que é mais importante, comprar carro ou manter o emprego?", questionou.

Demissões

O presidente do DEM também taxou de "infantil" as recentes declarações do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que criticou as empresas automobilísticas que demitiram funcionários após receberem incentivos do governo.

"Isso é uma infantilidade do ministro", disse, alegando que "todos sabiam" sobre o estoque de carros na indústria de automóveis, o que, com a desaceleração do consumo, levaria invariavelmente à férias coletivas ou demissões.

Maia ainda disse que o incentivo dado às montadoras, como a redução do Imposto sobre Produtos ndustrializados (IPI) "foi precipitada e equivocada".

Leia mais sobre bancos

Leia tudo sobre: bancos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG