Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Déficit fiscal dos EUA bate recorde

Os Estados Unidos tiveram um déficit orçamentário recorde em fevereiro, de US$ 220,91 bilhões, segundo dados divulgados ontem pelo Departamento de Tesouro. Em fevereiro de 2009, o déficit foi de US$ 193,86 bilhões.

Agência Estado |

O Tesouro informou que o saldo negativo no ano fiscal de 2010 já atingiu o recorde de US$ 651,60 bilhões, ante US$ 589,80 bilhões no mesmo período de 2009. É o 17º mês seguido de déficit, na maior série negativa da história.

As despesas subiram para US$ 328,43 bilhões, ante US$ 281,17 bilhões em fevereiro de 2009, também um recorde para esse mês. As receitas avançaram para US$ 107,52 bilhões, em relação a fevereiro de 2009, quando ficou em US$ 87,31 bilhões. As receitas também registraram o primeiro aumento anual desde abril de 2008.

Analistas atribuíram muito do ganho nas receitas ao aumento de US$ 7 bilhões nas receitas corporativas líquidas.

A resposta da administração do presidente Barack Obama à crise financeira foi efetiva, mas é necessário fazer mais, incluindo a reconstrução de um esvaziado Departamento do Tesouro, disse o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, aos congressistas.

Geithner, que foi ao Capitólio para discutir o projeto de orçamento do Tesouro para 2011, elogiou os democratas pela legislação de estímulo econômico e pelas mudanças feitas no plano de socorro de US$ 700 bilhões ao sistema financeiro, ajudando a evitar uma crise econômica ainda mais acentuada.

"Embora desafios substanciais permaneçam para a economia e o sistema financeiro, a ampla estratégia foi eficaz", disse Geithner.

Entre os recursos pedidos pelo Tesouro estão os destinados ao aumento da equipe do próprio Tesouro. Segundo Geithner, apenas 25 economistas trabalhavam no escritório de política econômica do Tesouro no início da crise. Esse número é um terço inferior ao que o Tesouro tinha em 2000.

Os formuladores de políticas precisam "reverter o esvaziamento do capital intelectual básico do Tesouro ou nós seremos incapazes de ir ao encontro dos desafios econômicos da nação", disse Geithner.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG