Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Déficit comercial dos EUA é o maior em 16 meses

O déficit da balança comercial dos Estados Unidos atingiu o maior nível em 16 meses em julho, refletindo elevação no custo das importações de petróleo, que foi recorde. O déficit subiu 5,7% em julho para US$ 62,2 bilhões, de US$ 58,84 bilhões em junho - dado revisado, informou hoje o Departamento do Comércio americano.

Agência Estado |

Foi o maior déficit desde março de 2007, quando estava em US$ 62,32 bilhões.

As exportações americanas subiram 3,3% em julho para US$ 168,15 bilhões e as importações avançaram 3,9% para US$ 230,35 bilhões.

O valor das importações de petróleo em dólares atingiu US$ 42,64 bilhões em julho, acima de US$ 34,85 bilhões um mês antes. O preço médio do barril de petróleo saltou para o recorde de US$ 124,66. Em julho do ano passado, o preço médio do petróleo importado estava em US$ 65,57 o barril, segundo o Departamento do Comércio. Em volume, as importações do produto subiram para 342,02 milhões de barris em julho, de 297,53 milhões de barris em junho. Os preços das importações de petróleo caíram 12,8% em agosto ante julho deste ano, o maior recuo em mais de cinco anos, mas subiram 52% na comparação com agosto de 2007.

Países

O déficit comercial dos Estados Unidos com a China subiu para US$ 24,88 bilhões em julho, de US$ 21,43 bilhões em junho. Com o Japão, o déficit comercial avançou para US$ 6,33 bilhões em julho, de US$ 6,13 bilhões em junho.

Na Europa, o déficit comercial dos EUA com a zona do euro (15 países europeus que compartilham a moeda) subiu para US$ 8,67 bilhões em julho, de US$ 7,20 bilhões em junho.

Na América do Norte, o déficit comercial com o Canadá avançou para US$ 8,34 bilhões, de US$ 7,23 bilhões. Já o déficit comercial com o México caiu para US$ 5,46 bilhões, de US$ 5,69 bilhões em junho. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG