Tamanho do texto

As exportações cresceram apenas 1% enquanto as importações aumentaram 5,2%, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas

O déficit comercial do Reino Unido com o resto do mundo passou dos 2,2 bilhões de libras (US$ 3 bilhões) registrados em fevereiro para 3,7 bilhões de libras (US$ 5,5 bilhões) em março, de acordo com os dados divulgados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês).

Pelos últimos dados, para esse aumento contribuíram as más condições meteorológicas em janeiro no país. As condições atrasaram as exportações de alguns produtos. As exportações somente cresceram 1%, enquanto as importações aumentaram 5,2%, conforme a ONS.

Estes números mostram que o Reino Unido segue enfrentando dificuldades para exportar produtos para outras partes do mundo, apesar da desvalorização da libra. Um analista do Royal Bank of Scotland (RBS) Ross Walker classificou os dados de "decepcionantes" e demonstrou ceticismo com relação ao fato de o país registrar "uma contribuição significativa ao crescimento neste ano procedente do comércio líquido".

Em declarações à "BBC", este mesmo analista considerou que a situação se agrava diante do atual valor da libra esterlina. O presidente do Banco da Inglaterra, Mervyn King, encorajou hoje à economia britânica a concentrar-se nas exportações em vez de depender do consumo doméstico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.