Havana - O déficit comercial de Cuba subiu em 2008 devido a um aumento de 43,8% das importações de bens frente a um aumento de 2,1% das exportações, informou nesta sexta a imprensa local.

Ao abordar a questão diante da comissão do Parlamento cubano encarregada do setor externo, o ministro do Comércio Exterior, Raúl de la Nuez, afirmou que um dos principais desafios da economia cubana é reverter esta situação.

Além disso, o programa de substituição de importações que o governo impulsiona ainda está "muito abaixo do que pode ser alcançado", ressaltou, durante seu discurso perante os deputados, que ao longo da semana prepararam a última sessão do Parlamento de 2008, convocada para amanhã.

O ministro destacou que este ano será um dos piores para a balança comercial de Cuba, devido ao aumento dos preços de combustível, alimentos e matérias-primas, além de uma queda no valor dos bens de exportação cubanos, como o níquel e o açúcar.

De acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas, em 2007, Cuba importou produtos no valor de US$ 10,083 bilhões e exportou US$ 3,701 bilhões em mercadorias.

Leia mais sobre: Cuba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.