Bruxelas, 17 fev (EFE).- A balança comercial da zona do euro teve um déficit no ano passado de 32,1 bilhões de euros, em comparação ao superávit de 15,8 bilhões de euros registrado em 2007.

Segundo os primeiros cálculos divulgados hoje pelo escritório estatístico comunitária, o Eurostat, as exportações dos 15 países do euro aumentaram no ano passado para quase 1,56 trilhão de euros (4% a mais que em 2007) e as importações chegaram a pouco menos de 1,59 trilhão (7% a mais).

No conjunto da UE também aconteceu uma deterioração do saldo comercial no ano passado, com um déficit de 241,3 bilhões de euros, 25% a mais que no ano anterior.

Os 27 exportaram no valor de 1,31 trilhão de euros (5% a mais que em 2007) e importaram 1,55 trilhão (8% a mais).

Apenas no mês de dezembro, a eurozona acumulou um déficit comercial de 700 milhões de euros, muito abaixo dos 3,9 bilhões de euros registrados no mesmo mês de 2007, com quedas tanto das vendas (2% a menos que em dezembro do ano anterior) como das compras (5% a menos).

No caso da UE, no último mês do ano a balança comercial alcançou um déficit de 10,4 bilhões de euros (41% a menos que em dezembro de 2007), após as exportações serem mantidas sem variações e diminuindo as importações em 6%.

Os números do conjunto do ano ainda são provisórios, mas o Eurostat também deu hoje informações detalhadas sobre os intercâmbios comerciais da eurozona e da UE até novembro.

Nos 11 primeiros meses do ano, a área da moeda única teve um déficit de 31,5 bilhões de euros, em comparação ao superávit de 19,1 bilhões de euros no mesmo período de 2007.

Na UE, o déficit de janeiro a novembro chegou a 230,9 bilhões de euros, após aumentar 32% em relação a um ano antes.

Neste período se destaca o forte aumento do déficit energético, tanto na zona do euro (35%, até 282,4 bilhões de euros), como na UE (39,6%, até 339,5 bilhões de euros).

Esta evolução foi parcialmente compensada por causa do aumento do superávit no capítulo de maquinaria e veículos, para até 177 bilhões de euros nos países do euro (6,7% a mais que um ano antes) e 140,3 bilhões em toda a União Européia (24,4% a mais).

O superávit por comércio de produtos químicos cresceu um pouco na área da moeda única (4%, para até 86,1 bilhões de euros) e se manteve estável na UE, em 72,5 bilhões de euros. EFE epn/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.