SÃO PAULO - O advogado do banqueiro Daniel Dantas, Nélio Machado, reagiu à condenação de seu cliente com uma nota na qual diz que o processo é absolutamente nulo e que não houve o crime atribuído a ele. Hoje, o juiz Fausto De Sanctis, da 6 Vara Federal de São Paulo, condenou o banqueiro Daniel Dantas a dez anos de reclusão pelo crime de corrupção ativa.

O advogado adiantou que já recorreu e pediu a anulação do julgamento. Na nota, Machado afirma que a defesa de Dantas foi " cerceada " e que as " provas são fraudadas " , além de dizer que De Sanctis é um " juiz suspeito " .

Dantas, o ex-presidente da Brasil Telecom Humberto Braz e o professor universitário Hugo Chicaroni são acusados pelo Ministério Público de tentativa de suborno de policiais federais para retirar o nome do banqueiro do inquérito da Polícia Federal sobre crimes financeiros. Braz e Chicaroni, apontados como interlocutores de Dantas com os policiais na tentativa de suborno, foram condenados a 7 anos. Os três ainda terão de pagar um total de R$ 14,094 milhões em multas - R$ 12 milhões para Dantas - e poderão recorrer da decisão em liberdade.

(Valor Online )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.