BRASÍLIA - Ao falar hoje sobre a decisão que o Senado deverá tomar em relação às mudanças aprovadas pela Câmara dos Deputados no sistema de partilha dos royalties do petróleo da camada pré-sal, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o governo fez sua parte e que agora a bola está com o Congresso. O presidente da República já apresentou o projeto, está nas mãos do Congresso Nacional. O Congresso que resolva o problema, eu já cumpri com a minha parte, já apresentei como resultado de um acordo, afirmou o presidente, em entrevista à imprensa, antes de deixar a Jordânia.

Lula disse que alertou os líderes no Congresso para que o assunto não fosse votado em 2010, por se tratar de um ano eleitoral.

"Minha primeira vontade era de não votar o royalty este ano. Isso foi dito para todos os líderes, porque eu sabia que era um ano político e que, em ano de eleição, todo mundo quer fazer gracinha. Eu sabia disso e alertei todo mundo: Vamos discutir o restante e deixar o royalty para o ano que vem, porque isso vai ser lá pra 2016."
Perguntado se vetaria a emenda que trata da distribuição dos royalties, caso seja aprovada pelo Congresso, Lula não deixou clara sua posição. "Se o resultado do Congresso for muito diferente daquilo que o governo apresentou, vou sentar e debruçar em cima daquilo que foi aprovado. Mas, até agora, acho que grande parte, à exceção do royalty, tem sido feita de comum acordo."
Emenda do deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), aprovada pela Câmara no dia 10, modificou o texto do marco regulatório do petróleo, que redistribui os royalties. Pela emenda, os recursos serão divididos entre todos os estados e municípios do país, e não apenas entre os produtores.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.