SÃO PAULO - O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, classificou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter preso o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), como um marco no combate à corrupção. A decisão do Supremo aponta no sentido de que todos, absolutamente todos, estão sujeitos aos efeitos da lei penal.

Do cidadão mais humilde ao mais rico. Do eleitor até o eleito", disse Cavalcante.

A decisão, acrescenta o presidente da OAB, reforça a importância do judiciário na luta contra a impunidade no país. O STF decidiu ontem, por nove votos a um, negar o pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados de defesa de Arruda.

O governador licenciado é acusado de tentar subornar uma testemunha do esquema de corrupção no governo do DF, chamado de "mensalão do DEM". Ontem, a Câmara Legislativa também optou de forma unânime por dar prosseguimento ao processo de impeachment contra Arruda, que terá 20 dias para apresentar sua defesa após receber a notificação.

(Fernando Taquari | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.