Após a forte elevação ocorrida na véspera, os mercados da Ásia apresentaram queda. A maioria das Bolsas foi influenciada pelo mau desempenho dos mercados chineses.

Foi o caso da Bolsa de Hong Kong , onde os investidores ficaram desapontados com a espera por um pacote de estímulo financeiro aos mercados da China. Houve baixa nas blue chip. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng caiu 539,20 pontos, ou 2,6%, e terminou aos 20.392,06 pontos, no pior fechamento desde 30 de maio do ano passado.

A ausência de qualquer anúncio oficial de Pequim sobre medidas de suporte ao mercado estimulou a realização de lucros, o que fez as Bolsas da China fecharem em forte queda. Na véspera, os mercados dispararam com as expectativas de que o governo iria lançar um pacote de estímulo à economia. O índice Xangai Composto caiu 3,6% e encerrou aos 2.431,72 pontos, após ter subido 7,6% na quarta-feira. Já o Shenzhen Composto perdeu 3,4% e terminou aos 688,95 pontos. Yuan - A queda na taxa de paridade central dólar-yuan pelo terceiro pregão seguido fez a moeda chinesa se valorizar em relação à unidade norte-americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8442 yuans, de 6,8546 yuans ontem. A taxa de paridade foi ficada em 6,8518 yuans, ante 6,8529 yuans quarta-feira.

A Bolsa de Taipé , em Taiwan, seguiu o embalo dos demais mercados regionais. O índice Taiwan Weighted perdeu 1,7% e encerrou aos 6.918,48 pontos. O mercado da Coréia do Sul fechou em queda pelo quarto pregão consecutivo, liderado pelas pesadas vendas de ações dos segmentos de construção civil e de construção naval. O índice Kospi, da Bolsa de Seul , perdeu 1,8% e terminou aos 1.512,59 pontos. Nas Filipinas, o mercado também apresentou queda pelo quarto pregão seguido, com os investidores ainda em modo de consolidação. Com moderado volume de negociações, o índice PSE Composto, da Bolsa de Manila , caiu 0,9% e fechou aos 2.656,92 pontos. A decepção com os resultados de várias empresas, a crescente preocupação sobre a saúde financeira da Babcock & Brown e a crise subprime fizeram o mercado australiano apagar os ganhos do início do pregão e fechar em queda. O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney , perdeu 1,1% e encerrou aos 4.875,2 pontos.

A Bolsa de Cingapura seguiu a quedas nos demais mercados regionais, principalmente Hong Kong e China, a despeito da alta em Wall Street, por conta ainda de preocupações com o sistema financeiro americano. O índice Straits Times caiu 1,4% e fechou aos 2.713,47 pontos. Na Indonésia, o mercado teve alta puxada por compras de papéis baratos de empresas relacionadas a commodities com a alta dos preços do petróleo. O índice composto da Bolsa de Jacarta subiu 0,9% e fechou aos 2.088,25 pontos. Preocupações sobre o setor financeiro nos EUA minaram os negócios na Tailândia, cobrindo os ganhos em peso pesados de energia. O índice SET da Bolsa de Bangcoc caiu 2,0% e fechou aos 676,53 pontos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur , na Malásia, cedeu 0,17% e fechou aos 1.071,43 pontos por conta de recuo generalizado dos mercados, mas as ações agrícolas foram em tendência oposta devido à alta dos futuros de óleo de palma cru. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.