Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Debate continua em Pequim

O debate para salvar a Rodada Doha será transferida nesta semana para Pequim. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva usará a presença de outros líderes na abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim para tratar do colapso das negociações.

Agência Estado |

Numa conversa telefônica com o presidente George W. Bush há três dias, Lula sugeriu que o americano ligassse para as autoridades indianas para tentar superar o impasse. Enquanto isso, em Genebra, diplomatas e advogados brasileiros se reúnem amanhã para começar a montar um plano de retaliação contra os Estados Unidos por causa dos subsídios.

Depois de sete anos de negociações, a OMC fracassou em chegar a um acordo na semana passada. Parte do problema foi a insistência da Índia em adotar um mecanismo que permitisse que barreiras fossem criadas contra surtos de importação de alimentos. De outro lado, os americanos resistiam à proposta indiana. Mas, para alguns ministros, o problema central dos Estados Unidos não estaria no mecanismo. A rejeição teria sido uma forma de se evitar que outros temas mais delicados fossem tratados, como os subsídios ao algodão.

Lula, que espera atuar como uma espécie de mediador, sugeriu à Bush que falasse com Nova Délhi. Bush também estará em Pequim e, segundo fontes em Genebra, a idéia é de que o tema surja também em suas conversas com outros líderes. O presidente brasileiro ainda deixou claro que vai conversar pessoalmente com os líderes chineses e indianos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG