Para injetar mais recursos na economia, a equipe econômica estuda cortar tributos, como uma nova rodada de reduções nas alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). A equipe econômica avalia que há margem para novos cortes de IOF, caso seja necessário, mas, neste momento, devem continuar sendo pontuais.

O governo está monitorando os setores econômicos e, caso identifique dificuldades de crédito, poderá promover novos cortes.

Não acho que o corte de impostos deva ser linear. Deve continuar sendo calibrado, caso a caso, informou uma fonte do governo. Há cerca de duas semanas, o Ministério da Fazendo reduziu o IOF para as operações de financiamento de motos para pessoas físicas. O setor havia registrado uma queda forte nas vendas. Semanas antes, o governo reduziu o IOF para os investimentos estrangeiros.

A equipe econômica avalia que uma redução mais ampla de impostos só será possível quando houver mais clareza sobre o cenário econômico em 2009. Para adotar essas medidas estruturais, temos de aguardar para ver como será o ritmo de crescimento econômico no ano que vem, disse uma fonte da área econômica. Segundo ela, continua na gaveta a proposta de reestruturar as alíquotas do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), para reduzir a carga tributária para as classes mais baixas. Essa é uma medida forte. Por isso, também depende de termos essa clareza. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia também

Para saber mais

Serviço 

Opinião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.