Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

De olho no Brasil, Braskem vai seguir reduzindo exportações

SÃO PAULO - Com foco voltado ao atendimento do mercado interno, que mostra demanda crescente por resinas termoplásticas, a Braskem deve continuar reduzindo suas exportações durante a segunda metade deste ano, segundo admitiu hoje o presidente da companhia, Bernardo Gradin. De acordo com ele, a empresa fará o que for possível para continuar atendendo os clientes externos, mas a prioridade será abastecer o aquecido mercado local.

Valor Online |

Uma das estratégias para manter o relacionamento com grandes clientes no exterior, visto que a Braskem tem grandes planos de internacionalização, é a de reduzir as vendas no mercado spot (à vista, de curto prazo) e seguir atendendo os contratos. A empresa, entretanto, preferiu não revelar quais regiões serão mais afetadas pela redução nos volumes exportados.

Durante o primeiro semestre deste ano, a Braskem vendeu no exterior 231,7 mil toneladas de resinas termoplásticas, o que representa uma queda de 46% em relação ao mesmo período de 2007, quando o volume de vendas somou 431,5 mil toneladas. A principal redução foi verificada no PVC, cujas exportações recuaram 62%, para 10,8 mil toneladas.

A Braskem anunciou hoje os resultados referentes ao segundo trimestre deste ano, quando obteve lucro líquido de R$ 383 milhões, uma alta de 36% sobre igual intervalo de 2007. Com a receita em queda, o resultado das operações financeiras, positivo em R$ 407 milhões, foi o grande responsável pelo lucro trimestral.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG