O euro ganhou força com o otimismo provocado pela divulgação de indicadores econômicos para a zona do euro melhores do que o esperado. Os investidores reagiram bem, mesmo depois de uma segunda agência de classificação de risco ter rebaixado o rating da dívida da Grécia.

O euro ganhou força com o otimismo provocado pela divulgação de indicadores econômicos para a zona do euro melhores do que o esperado. Os investidores reagiram bem, mesmo depois de uma segunda agência de classificação de risco ter rebaixado o rating da dívida da Grécia. Apesar do rebaixamento, o euro conseguiu manter a maior parte dos ganhos com as transações anteriores à notícia e avançou quase 1% ante o dólar. Outras moedas ligadas às tendências de crescimento global, como o dólar australiano, também apresentaram ganhos. sustentadas pelos números da produção industrial da zona do euro em abril. "Os mercados estão num humor mais otimista" com os bons indicadores econômicos, avaliou Nick Bennenbroek, diretor de estratégia cambial do Wells Fargo em Nova York. A produção industrial da zona do euro no mês de abril avançou 0,8% em comparação com o mês anterior e subiu 9,5% em termos anuais, no melhor resultado em 12 meses desde janeiro de 1990. Surpresa. A força dos números surpreendeu os economistas, que esperavam aumento mensal de 0,5% e anual de 8,7%, segundo uma pesquisa realizada pela Dow Jones. A Eurostat revisou os números de março para mostrar crescimento de 1,5% ante fevereiro e de 7,7% ante março de 2009. A agência de estatísticas havia estimado altas de 1,3% e 6,9%, respectivamente. Na Grécia, a produção industrial caiu 3,4% em abril, em comparação com março, enquanto Portugal e Espanha tiveram declínio de 4,4% e 0,3%, respectivamente. Já a produção industrial na Alemanha subiu 0,8% e a da Itália avançou 1%. O impacto sobre o euro também foi limitado pelo fato de, no início de maio, o Banco Central Europeu (BCE) ter decidido aceitar bônus da Grécia como colateral mesmo que esses papéis não possuíssem grau de investimento, o que torna o rebaixamento da Moodys algo mais "hipotético", disse Bennenbroek. No fim da tarde, em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,2225, depois de ter chegado a US$ 1,2077 na sexta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.