Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Dados do BC mostram que estrangeiro sai de bolsa e entra em renda fixa

BRASÍLIA - Em meio à crise internacional, os juros elevados do país continuam a servir de refúgio para o investidor estrangeiro. Enquanto as aplicações em ações registram saídas de US$ 1,08 bilhão no mês até hoje, os títulos de renda fixa contabilizam entrada de US$ 818 milhões.

Valor Online |

Dados divulgados nesta terça-feira pelo Banco Central (BC) apontam que, em agosto, a volatilidade do mercado acionário gerou um resgate de US$ 1,643 bilhão na Bovespa. Já os investimentos em renda fixa registraram ingressos líquidos de US$ 1,322 bilhão.

Com a crise financeira atual, as aplicações estrangeiras em ações de companhias brasileiras caíram até agosto a quase um quinto do valor registrado em 2007. O saldo estava em US$ 3,04 bilhões, ante US$ 14,03 bilhões de janeiro a agosto do ano passado.

Já o volume de investimentos em títulos de renda fixa negociados no país somava US$ 15,66 bilhões, próximo aos US$ 14,13 bilhões de período igual anterior.

Segundo o BC, o encolhimento no saldo das aplicações externas no mercado acionário reflete não somente as remessas, mas também o recuo da cotação das ações diante das fortes quedas na Bovespa.

As turbulências no mercado internacional na semana passada, com a quebra e venda de grandes bancos americanos, provocaram saídas de US$ 2,68 bilhões na conta financeira entre os dias 12 e 19 deste mês. Segundo o BC, boa parte se deve ao resgate de ações, e outra parcela em remessas de lucros de multinacionais para cobrir posições de suas matrizes no exterior.

Três setores respondem por mais da metade dessas remessas: o financeiro, o automotivo e o metalúrgico. Por coincidência, são os que mais lucram no país e os que mais recebem investimentos diretos externos. E dois deles, o financeiro e o automotivo, estão em crise aguda lá fora.

Leia mais sobre investidores

Leia tudo sobre: investidores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG