A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulgou ontem minuta com novas regras para dar mais transparência às operações de emissão de títulos. Pela proposta, os investidores passarão a conhecer até mesmo os salários de diretores e membros do conselho de administração de grandes empresas antes de adquirirem os papéis.

Também terão acesso a dados mais claros sobre a empresa ou administradora que emite ações sabendo, por exemplo, se a instituição é estrangeira, nacional ou nacional com sede no exterior.

A minuta deve ficar em audiência pública até março de 2009. Depois disso, passará por trâmites processuais, para se tornar regra apenas a partir de 2010, para empresas e entidades que negociam ações e outros tipos de títulos. A remuneração dos executivos está entre os assuntos mais polêmicos da nova minuta, que substituirá a Instrução 202 de 1993, que estabelece as regras de registro de empresas ou entidades que realizam emissões.

Para a categoria de grandes emissores e grandes empresas podem ser conhecidos os valores recebidos individualmente pelos integrantes do conselho de administração e da diretoria. No caso de empresas ou emissores de médio porte, por exemplo, serão conhecidos a remuneração total da diretoria e do conselho de administração. Hoje, as informações fornecidas pelas empresas mostram apenas o total pago em remuneração de executivos, sem divisão entre conselho e diretoria. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.