SÃO PAULO - O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) firmou acordo para acabar com processo envolvendo o investidor Luiz Alves Paes de Barros, que era acusado de fazer negociações de ações em volumes que obrigavam comunicação ao mercado. De acordo com o Termo de Compromisso, Barros pagará R$ 100 mil para se livrar da contenda. O investidor, que já presidiu o conselho de administração da Delos Asset Management, e hoje tem assento no conselho da Cyrela, respondia a processo por não ter comunicado no tempo correto operações realizadas com ações do Banco Alfa de Investimento e da Financeira Alfa.

Segundo a CVM, Paes de Barros deixou de comunicar em tempo hábil a venda de 6,809% das ações PN do Banco Alfa, ocorrida em outubro de 2007, e a alienação de 15,206% dos ativos PN da Financeira Alfa, feitas ao longo de 2007.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.