Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CVM: 38 empresas já desistiram de oferta pública de ações este ano

Subiu para 38 o número de empresas que desistiram de lançar ações ou BDRs em 2008. As últimas companhias a apresentarem pedidos de desistência de oferta pública à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) foram Tivit e Alupar, respectivamente, da área de tecnologia da informação e energia.

Agência Estado |

Outros três pedidos de oferta foram indeferidos pela autarquia no ano.

Desde janeiro, além da Tivit e da Alupar, desistiram de realizar ofertas primárias ou secundárias de ações ou BDRs as empresas Rede Energia, Solvay Indupa, Light, Infinity Bio-Energy, Summer Brasil Turismo, Banco Bonsucesso, Locaweb, Globex, Banco Fibra, Biocapital Participações, Direcional Engenharia, PST Eletrônica, Mineração Caraíba, Norcon, UAB Motors, Norse Energy do Brasil, Global 4 Empreendimentos Turísticos, Moura Dubeux Engenharia, Marítima Seguros, Paranapanema, Imcopa Exportação e Importação de Óleos, Rossi Residencial, Banco Industrial do Brasil, Vix Logística, Raia, GBarbosa Holding, Unidas, Abyara Planejamento Imobiliário, Cyrela Brazil Realty, Aliansce Shopping Centers, LLX Logística, Ideiasnet, Fir Capital, Petroquímica Comodoro Rivadavia, Brazilian Finance & Real Estate e Campos Verdes.

No período, a CVM indeferiu os pedidos de oferta do Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), MB Engenharia e LDC Bioenergia.

Continuam em análise na CVM os pedidos de oferta pública da LocarAlpha, El Tejar Limited e Visanet - embora o diretor-presidente do Bradesco, Márcio Cypriano, tenha afirmado no final de setembro que os acionistas iriam esperar o "momento propício" para a oferta secundária de ações, o pedido de interrupção ainda não foi protocolado no site da CVM. As ofertas de Renova Energia, Empresa de Investimentos em Energias Renováveis e San Antonio International Limited estão interrompidas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG