Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Custo de vida da classe média paulistana ficou 6,22% maior em 2008

SÃO PAULO - Em uma nova edição divulgada nesta quinta-feira pela Ordem dos Economistas do Brasil (OEB), o Índice de Custo de Vida da Classe Média (ICVM) mostrou que essa faixa de renda na capital paulista sentiu um aumento de 6,22% no custo de vida em 2008. Só em dezembro, a alta foi de 0,26%.

Valor Online |

O indicador leva em conta uma cesta de consumo representativa para uma faixa de renda entre 5 e 15 salários mínimos, com renda média de R$ 4.150,00.

Enquanto o grupo Alimentação caiu 0,29% no mês de dezembro, Habitação subiu 0,21%, assim como Transportes, que também apontou alta de 0,21%. As Despesas Pessoais registraram inflação de 1,01% e o grupo Vestuário avançou 1,15%. Com variações mais modestas, o grupo Saúde apontou inflação de 0,18% no mês e Educação teve alta de 0,04.

No ano todo, depois da forte alta da Alimentação no índice da classe média (10,67%), vale mencionar a elevação de 3,66% para Habitação, de 2,97% para Transportes e de 8,25% em Despesas Pessoais. Vestuário apontou alta de 3,97% no ano todo e Saúde viu os preços ficarem 6,48% maiores nessa faixa de renda. Já Educação apontou aumento de 5,12%.

Nesta nova edição do indicador houve alteração de ponderação dos bens e serviços, que passaram a usar os dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) de 1998/99.

Assim, Habitação, que compartilhava com Alimentação uma fatia similar no gastos da classe média, ganhou destaque e tem agora uma representatividade 32,43% no cálculo do indicador, ante fatia de 28,12% anteriormente, que era ponderada com dados da POF de 1991/92.

Já Alimentação passou a ter peso equivalente a 17,81% no orçamento dessa faixa de renda, em comparação com o peso de 26,20% contabilizados anteriormente. No caso da baixa renda, o peso de Alimentação é de 37,56% e o de Habitação é de 28,17%.

Para os gastos de Transporte também houve aumento do peso, que passou de 13,62% para 18,17%. Saúde e Educação também ampliaram presença, com avanço de 3,20 pontos percentuais (7,98%) e de 1,06 ponto percentual (6%), respectivamente.

Já Despesas Pessoais e Vestuário acusaram uma redução de peso no orçamento da classe média. O primeiro caiu 2,03 pontos percentuais (12,20%) e o segundo diminuiu 2,70 pontos percentuais (5,40%).

Leia tudo sobre: custo de vida

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG