Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Custo da TV digital cai pela metade

Custo da TV digital cai pela metade Por Rodrigo Martins São Paulo, 03 (AE) - Os preços despencaram. Em 2 de dezembro de 2007, na inauguração da TV digital no Brasil, assistir às transmissões em alta definição (HD) em uma tela de 42 polegadas exigia um investimento de pelo menos R$ 4,5 mil em equipamentos.

Agência Estado |

Um ano depois, a brincadeira sai por R$ 2,4 mil.

Os conversores HD, que possibilitam a qualquer televisor receber os sinais de alta definição, custavam no mínimo R$ 800. Hoje custam a partir de R$ 300. É bom lembrar que só vale comprar um conversor para conectar a um televisor com definição padrão (480 linhas) se o usuário morar em uma área onde os sinais da TV aberta não chegam. A TV digital atinge áreas onde a TV aberta não pega.

Mas, para usufruir de verdade da TV digital, além do conversor é preciso ter uma tela de alta definição (pelo menos 780 linhas). No final do ano passado, um plasma de 42 polegadas não saía por menos de R$ 3,7 mil. Agora custa cerca de R$ 2,1 mil.

Quem puder gastar mais pode optar por uma tela Full HD (1.080 linhas) já com receptor embutido. Há um ano, uma TV Full HD de 42 polegadas custava R$ 8 mil. Hoje, cerca de R$ 4 mil.

A queda nos preços, segundo os fabricantes, não tem a ver com a pouca adesão dos brasileiros à TV digital neste primeiro ano, o que poderia ter feito os produtos encalharem nas prateleiras (veja mais na pág. 6). Segundo as empresas, houve um ganho de escala internacional.

"Quando a TV digital começou, os processadores compatíveis com o sistema brasileiro eram raros no mundo. Isso mudou", diz o gerente de Pesquisas da Philips, Valter Duran. Os próprios custos das telas de LCD e plasma, diz ele, caíram muito.

E será que a redução vai continuar? Segundo o pesquisador da USP Marcelo Zuffo, um dos responsáveis por desenvolver a tecnologia da TV digital brasileira, "ainda há muita ‘gordura’ para queimar no preço de TVs e receptores". "Mas isso depende da escala e de um comprometimento de todas as partes envolvidas: governo, emissoras e fabricantes." Segundo ele, em grande escala um conversor custaria R$ 200.

LG, Philips e Panasonic disseram esperar mais quedas, mas ressalvam que a crise mundial deve desacelerar essa redução. "A tendência de diminuição é clara, mas será um pouco mais lenta", diz a gerente de TVs da LG, Fernanda Summa. "A Copa do Mundo, em 2010, deve ser a responsável por aumentar a demanda e fazer a TV digital chegar à classe C. Com maior escala, será possível uma queda maior de preços", afirma Daniel Kawano, gerente da Panasonic.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG