Bruxelas, 7 mai (EFE).- A cúpula extraordinária de líderes de países da zona do euro aprovou hoje, formalmente, o plano de ajuda financeira à Grécia, que totaliza 110 bilhões de euros em empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e dos Estados que utilizam a moeda comum.

Bruxelas, 7 mai (EFE).- A cúpula extraordinária de líderes de países da zona do euro aprovou hoje, formalmente, o plano de ajuda financeira à Grécia, que totaliza 110 bilhões de euros em empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e dos Estados que utilizam a moeda comum. Os líderes dos 16 países da zona do euro deram seu sinal verde formal ao plano, cujos detalhes foram ultimados no fim de semana passado, segundo fontes diplomáticas. Alemanha, Espanha, Itália e Bélgica aprovaram durante esta semana os empréstimos bilaterais que farão parte de sua contribuição no plano. Os líderes da zona do euro prolongaram além do previsto suas discussões sobre como devolver a calma aos mercados financeiros, após os efeitos da crise da dívida grega nas bolsas de valores. Estão sendo analisadas as opções de uma intervenção coordenada para por fim aos ataques especulativos que forçaram o resgate da Grécia, ameaçam a dívida soberana de outros membros e estão colocando o euro em xeque. "Já está claro que não estamos diante de um ataque contra um país ou outro. É um ataque contra a união monetária europeia", disse um alto funcionário. Nada foi divulgado sobre as características da intervenção, mas foi objeto de discussão nas reuniões bilaterais mantidas hoje entre os líderes europeus. Se trataria de uma operação "multilateral", na qual o Banco Central Europeu (BCE) desempenharia um papel-chave. EFE rcf-jms/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.