Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cuba prevê aumento de impostos, menos gratuidade e déficit de 5,6%

A ministra cubana das Finanças, Georgina Barreiro, anunciou que terá de aumentar os impostos e diminuir gratuidades para dispor de mais receita, ao apresentar, neste sábado, um orçamento para 2009 com déficit previsto de 5,6% do Produto Interno Bruto (PIB).

AFP |

"Será preciso propor modificações à política tributária existente para aplicar um sistema de impostos e contribuições adequado às condições atuais da Economia", disse Barreiro ao Parlamento, na presença do presidente Raúl Castro.

O atual sistema tributário da ilha não se aplica aos salários, apenas ao setor privado e outras atividades econômicas, motivo pelo qual não afeta a maioria da população, que goza de gratuidades, ou subsídios para muitas atividades, como serviço funerário, esporte e cultura.

"Existe hoje um nível de gratuidades indevidas e altamente subsidiadas que estão acima das possibilidades econômicas do país. Esse problema deverá ser abordado de forma gradual e constante", afirmou Barreiro.

O presidente da Comissão Econômica do Parlamento, Osvaldo Martínez, disse que o déficit orçamentário de 2008 (6,7%) "obriga a intensificar no próximo ano a captação de receita e a diminuição de gastos para reduzir esse déficit e mantê-lo dentro de limites aceitáveis".

cb/tt

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG