Cuba recebeu com alegria a rejeição quase unânime da Assembléia Geral das Nações Unidas ao embargo americano, numa votação que solicitava a Washington anular essa medida, em vigor desde 1962.

Reafirmou-se, na ONU, "a recusa do mundo à política genocida e criminosa e o fracasso do governo de George W. Bush em suas agressões a Cuba", declarou à agência cubana Prensa Latina o chefe do departamento de Relações Internacionais do Partido Comunista (PCC, único), Fernando Remírez de Estenoz.

Uma resolução sobre a "necessidade de pôr fim ao bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto por Estados Unidos a Cuba" foi apresentada pelo chanceler Felipe Pérez Roque e aprovada este ano pela sétima vez.

Foram 185 países apoiando a resolução cubana, com três votos contra e duas abstenções.

cb-rd/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.