SÃO PAULO - O presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Benjamin Steinbruck, reforçou hoje que decisões sobre o ritmo de produção da empresa, que ainda está normalizado, só serão tomadas a partir de janeiro. De acordo com ele, a companhia suspendeu a compra de matéria-prima desde o mês de novembro e, portanto, deve iniciar o ano que vem com estocagem suficiente para dois meses de produção.

Questionado sobre as previsões de manutenção emprego na empresa, ele disse que isso depende do ajuste de produção. "Não quero me antecipar. Eu sou otimista e a crise tem uma defasagem de tempo", afirmou.

Segundo Steinbruck, há algumas sinalizações de melhora no mercado internacional. Nos Estados Unidos, o executivo menciona que o preço da sucata já sobe há mais de dez dias, o que seria um sinalizador de tendência para o setor de siderurgia. Na China, ele também diz que houve melhora da demanda em termos quantitativos.

De acordo com o presidente da CSN, 93% da produção da empresa foi direcionada ao mercado doméstico este ano, mas o executivo acredita que, em 2009, essa proporção deve mudar um pouco, com o aumento das vendas externas. Ele preferiu, no entanto, não fazer projeções sobre ficariam esses percentuais.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.