A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) vai demitir até o fim desta semana cerca de 400 funcionários da usina de Volta Redonda, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense. A empresa confirmou a antecipação de demissões previstas para dezembro e janeiro, sem informar o número.

"Estão aproveitando para tirar vantagem da crise e o pouco que os trabalhadores têm", afirma o presidente do sindicato, Renato Soares Ramos. Segundo ele, a CSN não oficializou as demissões ao sindicato.

Em nota, a companhia informou que as demissões não têm relação com a crise. "A CSN está antecipando demissões de rotina (turnover) que aconteceriam em dezembro e janeiro. Nesses desligamentos, a prioridade é para os colaboradores que já estão em processo de aposentadoria ou já se aposentaram. As demissões não têm relação com a crise econômica, cujas discussões com o Sindicato dos Metalúrgicos ainda não se encerraram."

Na última segunda-feira, a CSN anunciou férias coletivas de 22 de dezembro a 22 de janeiro. Renato Ramos informou que a empresa está negociando com o sindicato a flexibilização de alguns benefícios dos trabalhadores, como a redução do benefício-férias de 70% de um salário para 33,33%, piso estabelecido pela legislação trabalhista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.