Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CSN apresenta proposta de manutenção de empregos

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) apresentou ao Sindicato dos Metalúrgicos de Volta Redonda (RJ) uma proposta que garante a manutenção do seu quadro atual de trabalhadores durante seis meses. Nos seis meses seguintes a este período, caso a crise econômica persista, a empresa propôs a suspensão temporária dos contratos de trabalho, com uso dos recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para complementação dos salários, ou a concessão de uma licença remunerada.

Agência Estado |

Em contrapartida, a CSN reivindica o retorno do turno de revezamento ininterrupto de oito horas, a implementação de um banco de horas extras de 60 dias e a flexibilização dos itens do Acordo Coletivo superiores ao que determina a lei, até abril do ano que vem.

Hoje, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, Renato Soares Ramos, afirmou à Agência Estado que as demissões na usina da CSN em Volta Redonda podem chegar a 2,3 mil funcionários em um mês caso os funcionários não aceitem as propostas de flexibilização feitas pela empresa. Segundo Soares, as demissões já atingiram 1,3 mil empregados da siderúrgica desde dezembro. A companhia tem mais de 7 mil funcionários no município. A CSN não comentou a informação concedida pelo sindicalista.

No último dia 13, o Ministério Público do Trabalho em Volta Redonda ajuizou ação civil pública, com pedido de tutela antecipada, para reintegrar cerca de 590 empregados dispensados da CSN em dezembro de 2008. As demissões foram consideradas irregulares pelos procuradores porque não teriam sido precedidas de negociação com o sindicato. O sindicato alega que está tentando negociar alternativas para evitar demissões na CSN.

Leia mais sobre emprego

Leia tudo sobre: emprego

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG