A presidente argentina, Cristina Kirchner, qualificou nesta quinta-feira de fato histórico e cultural o acordo firmado com o Brasil que permitirá o comércio bilateral com o real e o peso, sem a utilização do dólar.

"É um fato político e cultural, especialmente para os argentinos, que sempre pensaram a vida em dólares", disse Cristina em um ato na sede do Banco Central da Argentina (BCRA), no qual apresentou o novo sistema, que entrará em vigor nesta segunda-feira.

"Este é um fato histórico, que transcende a questão econômica e financeira. Estamos diante de um fato importante e que definirá nossa integração", disse Cristina Kirchner, ao lado do presidente do Banco Central do Brasil, Henrique Meirelles.

Brasil e Argentina, os principais sócios do Mercosul, estão dando "um sinal muito forte de presença e unificação".

A presidente estimou que em razão da atual crise financeira internacional "será preciso revisar algumas questões, como a necessidade de intervenção do Estado no mercado".

Cristina Kirchner destacou que o Estado deve cumprir com seu papel de regulamentar a economia e cuidar da moeda, dos cidadãos, das indústrias e do comércio".

No dia 8 de setembro, Kirchner e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva firmaram em Brasília o acordo que define o Sistema de Pagamentos em Moeda Local, que permitirá o comércio bilateral sem o dólar.

Brasil e Argentina concentram 80% do comércio do Mercosul, com negócios estimados em 2008 em 30 bilhões de dólares.

ls/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.