Novo recorde do desemprego na zona do euro: 10,8%

É o 10º mês consecutivo em que a região tem índice superior a 10%

AFP |

O índice de desemprego na zona do euro em fevereiro ficou em 10,8% da população ativa, contra 10,7% em janeiro, o que representa um novo recorde em 15 anos, anunciou nesta segunda-feira a agência europeia estatísticas, Eurostat.

No total, 17,13 milhões de pessoas estavam inscritas em fevereiro nas listas de desemprego da zona do euro, 162.000 a mais que em janeiro e 1,48 milhão a mais que em fevereiro de 2011, segundo a Eurostat.

Os analistas apostavam em uma estabilização do índice, a 10,7%.

Veja: Crise obriga países ricos a debaterem ensino universitário

Este é o 10º mês consecutivo em que a zona do euro registra um índice de desemprego superior a 10% da população ativa.

O nível de desemprego na Espanha continua sendo o maior do bloco (23,6%), seguido pela Grécia (21%) - que entrou na pesquisa com dados de dezembro.

Em seguida aparecem Portugal (15%) e Irlanda (14,7%).

Na Itália, terceira maior economia da Zona do euro, o desemprego era de 9,3% em fevereiro, 0,2% acima do resultado de janeiro.

A França registrou índice de 10%.

Os menores resultados no bloco foram registrados na Áustria (4,2%), Holanda (4,9%), Luxemburgo (5,2%) e Alemanha (5,7%), segundo a Eurostat.

No conjunto da União Europeia (UE), o índice de desemprego foi de 10,2%, contra 10,1% em janeiro.
 

Leia tudo sobre: desempregozona do euro

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG