Grécia e credores aliviarão metas de privatização

País terá que levantar 8,8 bilhões de euros com vendas de ativos e concessões até o fim de 2015, valor bem abaixo dos 19 bilhões de euros nos termos atuais do resgate

Reuters |

Reuters

A Grécia e seus credores internacionais podem concordar em reduzir as metas de privatização do país para os próximos três anos, noticiou o jornal Kathimerini desta terça-feira, citando um esboço de documento.

A Grécia terá que levantar 8,8 bilhões de euros (US$11,5 bilhões) com vendas de ativos e concessões até o final de 2015, disse o jornal. Isso é menos do que os 19 bilhões de euros que o país deveria levantar no mesmo período sobre os termos atuais do resgate da UE/FMI.

A meta de longo prazo de gerar receitas com privatizações de 50 bilhões de euros está mantida, mas adiada para além desse prazo, informou o jornal.

"Esperamos que leve mais tempo para alcançar a meta de 50 bilhões de euros" disse o Kathimerini, citando um esboço de acordo entre Atenas e seus credores.

As vendas de ativos estatais são uma parte essencial dos esforços gregos para diminuir a dívida e sair da beira do colapso. Mas a Grécia já perdeu várias metas de receita, tendo levantado apenas 1,6 bilhão de euros em dinheiro desde o primeiro resgate em maio de 2010.

A falta de progresso deriva da relutância dos governos gregos em vender, da instabilidade política e da falta de interesse do investidor num país que enfrenta um futuro econômico sombrio e a ameaça de uma saída da zona do euro.

Leia tudo sobre: MANCHETESMACROGRECIAPRIVATIZACAO

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG