Lagarde qualifica de "muito valentes" as medidas econômicas da Espanha

Para a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, processo de ajustes na economia é necessário para poder voltar a crescer e criar postos de trabalho

EFE |

EFE

A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, afirmou nesta terça-feira que o Governo espanhol está tomando "medidas muito, muito valentes" para enfrentar a crise econômica que castiga o país e reduzir o déficit.

A avaliação foi feita em entrevista concedida à cadeia "CBS" na qual Lagarde afirmou ainda que, apesar dos esforços, a recuperação da zona do euro levará "muito tempo". "O Governo espanhol está tomando medidas muito, muito valentes. Nos fixamos na reestruturação bancária, nas reformas estruturais para fazer a economia espanhola mais ágil, flexível, capaz de alcançar o crescimento, para ajudar as pessoas a criarem postos de trabalho", explicou.

Segundo a diretora-gerente do FMI, o executivo de Mariano Rajoy "está tomando algumas medidas fiscais para reduzir o déficit que são duras, mas valentes", pelo que devem ser apoiadas. "Sinto-me muito, muito mal pelas pessoas, porque sei quão difícil é. E sei quão difícil é para as pessoas que perdem seus empregos, para as famílias que têm dificuldade para chegar ao fim do mês, mas também sei que é necessário", acrescentou.

"É um processo pelo qual os países têm que passar para recuperar sua situação e poder voltar a crescer e criar postos de trabalho de novo", insistiu.

O Governo espanhol e os presidentes das Comunidades Autônomas se comprometeram nesta terça-feira a cumprir os objetivos para reduzir o déficit em uma cúpula realizada em Madri, após a qual Rajoy negou que a Espanha vá pedir de forma iminente o resgate a seus sócios europeus.

Leia tudo sobre: EconomiaEspanhaEuropacriseFMI

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG