Indústria da China avança em setembro, mas crescimento ainda é lento

O PMI oficial de indústria da China subiu para 49,8 em setembro ante 49,2 em agosto, informou o Escritório Nacional de Estatísticas

Reuters |

Reuters

A economia da China deu mais uma evidência de um sétimo trimestre de crescimento lento nesta segunda-feira, com a pesquisa oficial de Índice de Gerentes de Compras (PMI) permanecendo no território da contração pelo segundo mês seguido apesar de uma melhora em relação a agosto.

O PMI oficial de indústria da China subiu para 49,8 em setembro ante 49,2 em agosto, informou o Escritório Nacional de Estatísticas. Agosto havia marcado a leitura mais baixa desde novembro de 2011, conforme a segunda maior economia do mundo enfrenta redução das exportações, da produção industrial e de investimentos em ativos fixos.

"Os dados continuam a reforçar o difícil pouso que prevemos para a China, porque esse é o segundo mês seguido de leitura abaixo de 50", disse Prakash Sakpal, do ING, que estima que o crescimento econômico chinês ficará perto de 7 por cento tanto no terceiro quanto no quarto trimestre deste ano.

Um subíndice para novas encomendas se aproximou da marca de 50, que divide expansão de contração, atingindo 49,8, melhor leitura desde maio, e o subíndice de produção também se fortaleceu para 51,3.

"Esse foi o principal fator da melhora no índice deste mês, ilustrando uma redução da taxa de desaceleração em encomendas provenientes de clientes de fábricas", disse o escritório de estatísticas.

A leitura para o PMI oficial de setembro igualou a previsão de economistas consultados pela Reuters em pesquisa.

Já o PMI do HSBC publicado no sábado avançou para 47,9 em setembro ante mínima de nove meses de 47,6 em agosto, indicando um mês em que a queda na taxa de crescimento econômica foi suspensa, mas não revertida.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSMACROPMICHINA

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG