França diz que Grécia deve ter mais tempo para cumprir metas

Primeiro-ministro Jean -Marc Ayrault diz que primeiro pacote de estímulo da União Europeia de 120 bilhões de euros não foi grande o suficiente, mas defende país na zona do euro

Reuters |

Reuters

AP
Primeiro-ministro francês Jean-Marc Ayrault

A Grécia deve contar com mais tempo para cumprir as metas de déficits estabelecidas por credores internacionais, desde que o país seja sincero sobre reformas para a sua economia, disse neste domingo o primeiro-ministro francês Jean -Marc Ayrault.

Em uma entrevista publicada no site de notícias Mediapart, Ayrault também disse que um pacote de estímulo planejado pela União Europeia de 120 bilhões de euros (US$ 155,870 milhões) não foi grande o suficiente e que o Banco Central Europeu ainda tem a desempenhar o papel de um "real" banco central.

"A resposta não pode ser uma saída da Grécia da zona do euro", disse Ayrault. "Nós podemos fornecer mais tempo (...) com a condição de que a Grécia seja sincera em seu compromisso com as reformas, especialmente as reformas fiscais", acrescentou.

Reportagem de Lionel Laurent e Jean-Baptiste Vey

Leia tudo sobre: françagréciaresgateunião europeiazona do euro

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG