BC do Japão afrouxa política monetária em meio à desaceleração global

A exemplo dos EUA, autoridade monetária japonesa ampliou em 10 trilhões de ienes (US$127 bilhões) o programa de compra de ativos e empréstimos

Reuters |

Reuters

O Banco do Japão afrouxou a política monetária nesta quarta-feira ao impulsionar as compras de ativos, uma vez que a desaceleração da demanda global e as tensões com a China afetam as chances de uma recuperação no curto prazo.

O BC ampliou em 10 trilhões de ienes (US$127 bilhões) o programa de compra de ativos e empréstimo, para 80 trilhões de ienes.

Esse programa atualmente é a principal ferramenta do BC para afrouxamento monetário, e o aumento que ele terá se destinará para compras de títulos do governo e notas do Tesouro com desconto.

O prazo para cumprir a meta geral foi ampliado em seis meses, para dezembro de 2013.

Como esperado, o BC do Japão manteve sua principal taxa de juros entre zero e 0,1%.

O BC determinou uma meta de inflação de 1% e afrouxou a política em fevereiro, decidindo em seguida por outro aumento em compras de ativo em abril. Desde então permaneceu sem agir, julgando que a economia do Japão iria em breve retomar a recuperação com o suporte dos gastos para reconstrução após o terremoto do ano passado.

Mas autoridades do banco central mostraram-se menos convencidas de uma recuperação no curto prazo devido a crescentes sinais de fraqueza nas exportações e produção. Os protestos contra o Japão na China, que devem afetar as exportações japonesas nos próximos meses, ampliaram os riscos à frágil economia, disseram analistas.

Leia tudo sobre: MANCHETESMACROJAPAOAFROUXAMENTO

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG